top of page

FAMA INVESTIMENTOS ADERE AO CÓDIGO BRASILEIRO DE STEWARDSHIP

Uma das pioneiras na adoção de critérios sustentáveis na gestão de ativos no Brasil, a FAMA Investimentos é a mais nova signatária do Código Brasileiro de Stewardship (CBS). O código é uma iniciativa da Amec e do CFA Society Brazil que têm como objetivo desenvolver e disseminar a cultura de stewardship no mercado de capitais brasileiro, promovendo o senso de propriedade nos investidores institucionais e criando padrões de engajamento responsável.



Laura Velez, Head de Práticas ESG da FAMA. Foto: Divulgação.

Prestes a completar três décadas de existência, a asset fundada em 1993 por Fábio Alperowitch e Maurício Levi, promoveu a adesão ao CBS no mês de agosto passado. “Nossa adesão ao código pretende servir como impulso para que mais investidores institucionais aprimorem seus relacionamentos com suas empresas investidas e incorporem aspectos ESG no seu processo de investimento assim como nas pautas de engajamento, entendendo que são mitigadores de risco e criadores de valor e que estão completamente alinhados ao seu dever fiduciário”, diz Laura Velez, Head de Práticas ESG da FAMA.


Ela destaca que o código salienta a necessidade de transparência que garante a legitimidade das práticas ambientais, sociais e de governança. “Nós publicamos trimestralmente no nosso site institucional um Relatório de Stewardship que detalha nossas principais práticas de stewardship e advocacy”. Laura explica também que a FAMA já possuía há vários anos um código de stewardship próprio, que foi tornado público em junho de 2021, como forma de valorizar as boas práticas de transparência com os diversos stakeholders da gestora.


Ao revisar o próprio código interno, a direção da asset percebeu a importância em aderir também ao código da AMEC e do CFA Society. “A adesão ao CBS confirma nosso compromisso com o investimento responsável, além de induzir a maior difusão da iniciativa na indústria de assets”, comenta Laura. A profissional acredita que a adesão da FAMA pode incentivar o engajamento coletivo e, ao mesmo tempo, enviar uma mensagem para as empresas investidas, de maior valorização das práticas de stewardship.


PRÁTICAS ESG


A FAMA ficou conhecida no mercado de assets brasileiro como uma das primeiras defensoras da adoção de práticas de investimentos sustentáveis. Ainda no início da década de 1990, o termo ESG não era disseminado como na atualidade. Ao longo do tempo, a asset manteve a adoção de práticas alinhadas com uma visão holística da sociedade e do mercado. Já em 2005, a empresa criou um departamento interno para analisar a governança corporativa das empresas investidas.


Em sua trajetória, a asset procurou tornar públicas as adesões com compromissos reconhecidos no mercado global. Foi em 2010, que a FAMA aderiu ao PRI – Principles of Responsible Investment – que reúne os principais investidores institucionais ao redor do mundo. Em 2019, aderiu ao CDP – conhecido na época como Carbon Disclosure Project. No ano seguinte, a asset aderiu ao Pacto Global da ONU.


“O mais importante é entender a cultura da empresa para identificar e fechar os GAPs ambientais, sociais e de governança. Além disso, a ética é muito importante, por isso, não toleramos desvios de nenhuma natureza”, diz Laura Velez. A FAMA foi um dos 30 fundadores da NET Zero Asset Managers.

Comments


bottom of page